NAS MÃOS DO OLEIRO

Deus nos ama tanto que Ele DESEJA nos tratar

Estava vendo os vídeos de nossa última vigília, quando Deus esclareceu sobre o que aconteceu em nosso Acampamento de Inverno 2012, quando em uma madrugada específica Deus deu um presente muito grande pra aqueles que estavam escalados pra adorar no tabernáculo onde a candeia estava. Como são incríveis as coisas que Deus faz quando Seu povo anseia buscar Sua presença! Isso me deixa por um lado muito feliz, pois eu mesma tive o privilégio de estar lá naquela madrugada, mas por outro lado, meu coração se entristece, pois tudo o que vivemos lá naquele lugar era pra acontecer com mais frequência no mundo todo.

Temos visto muito mais das coisas que os homens e os demônios fazem na igreja do que o que Deus faz na igreja e isso não porque Ele não quer agir, mas porque simplesmente o homem escolheu, por livre vontade, não buscar mais a Ele. Eu mesma conheço tanta gente que se prende a conceitos próprios ou dogmas de igrejas específicas que se esquecem de Deus, sabem muito mais da doutrina da igreja do que da vida de Deus, e pior, são questionadoras daqueles que procuram incansavelmente a Presença Santa e Pura do Altíssimo.

O que me consola é que tudo isso já estava previsto no livro do Apocalipse e todo dia não me canso de dizer que me sinto privilegiada em querer buscar a Deus e mais que isso, saber que Deus quer ter um relacionamento íntimo comigo. Ele não precisa disso, mas Ele escolheu amar um povo ingrato, que mal crê no que Ele pode fazer. Como posso entender isso? Um Ser soberano sobre tudo o que existe quer ter um relacionamento íntimo comigo? Bem eu? Sim, bem eu, bem você.

Eu sempre ouvi falar do amor de Deus, sempre ouvi músicas sobre o tema, mas só senti de verdade o que é esse amor quando passei por uma experiência muito difícil. Olhando pra trás hoje eu entendo que Deus teve que “criar” uma situação muito ruim para que eu me aproximasse Dele e pudesse sentir de verdade Seu amor por mim. Não é triste isso? Por que eu não busquei a Deus antes, de espontânea vontade? Por que eu tive que passar por uma situação ruim pra entender como Ele quer cuidar de mim e o quanto eu sou importante pra Ele? Dou graças a Deus porque hoje eu entendo o que Ele fez por mim e não quero nem vou mais ter que passar por situações ruins pra entender minha importância pra Ele.

O tema daquele acampamento foi “Nas mãos do Oleiro”. É só você buscar na internet e vai ver que é um tema bem batido nas igrejas do mundo afora. Mas o que me chamou muito a atenção, principalmente porque esse ano eu fui uma das preletoras dos estudos da manhã, foi que antes de irmos pra roda do oleiro, é preciso passar pela preparação do barro e quase ninguém se atenta a esse pequeno detalhe.

Se você ler Jeremias 18:6, vai notar que Deus diz “como barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ò casa de Israel”. Note que Ele não diz “como vaso na mão do oleiro”, mas “como BARRO na mão do oleiro”. Nós pregamos muito sobre ser um vaso quebrado nas mãos do Oleiro, mas esquecemos da preparação da matéria prima ANTES do barro ir pra roda. Isso é importantíssimo!

Lembro-me que durante esse período difícil que passei, em uma das noites que orei, senti como se tivesse uma força muito grande sobre mim que me forçava a ficar no chão. Comecei ficando ajoelhada, mas a força não sumia. É como se algo me forçasse a ficar deitada de rosto encostado no chão. Quando fiquei nessa posição, entendi o que o Espírito estava me ensinando. Aquele era o meu lugar, de rosto no chão, completamente sem forças na presença de Deus. Quando tomei o meu lugar, senti que Deus tomou o Seu na minha vida. Eu compreendi que enquanto eu estava de pé, conseguindo sustentar meu corpo, Deus não tinha espaço pra agir no meu barro, ou seja, no meu interior, no mais profundo, naquele lugar dentro de mim que só eu conhecia. Então clamei assim: “Senhor, não desista do meu barro, me reaproveite!”. Eu nem sabia direito o que eu estava pedindo, mas acho que meu espírito sabia.

Eu já havia lido várias vezes o texto de Jeremias 18, mas nunca tinha me atendado ao fato de que Deus quer tratar do barro primeiro pra depois nos transformar em vasos de honra. Essa experiência que citei aconteceu no final de 2010 e qual foi minha surpresa, quando em 2012, Deus abre as portas pra eu levar um estudo justamente sobre esse tema. Eu entendi o que Deus tinha feito. Eu traria um estudo sobre aquilo que eu mesma tinha vivido, eu era a testemunha daquilo tudo que eu estava ministrando. Deus começou a agir em meu barro em 2010 e não sei se posso dizer que Ele já terminou o “tratamento”.

Nós erramos muito em pensar que um dia, uma madrugada ou uma experiência pode transformar nosso mais profundo. Eu creio, agora depois de passar por tudo o que passei, que uma experiência pode abrir a porta pro tratamento de Deus na vida de alguém, mas como a palavra mesmo diz, “tratamento” leva algum tempo pra ser concluído. Pra uns menos tempo, pra outros, mais tempo, tudo vai depender do nível de dureza do seu barro interior.

Se você procurar saber como os oleiros preparam o barro pra fazer os vasos, vai começar a entender o tratamento de Deus. Tem todo um processo de colocar o tanto de água certo na argila, o processo de tirar as pedrinhas que ficam no barro, de tirar as bolhas de ar. Até o barro chegar à consistência certa, leva um tempo. Tudo isso pra que na hora em que o vaso for pro forno ele não exploda. Assim também conosco. Se formos um barro mal preparado, o vaso ficará cheio de bolhas ou predrinhas, ficará com a consistência errada e, quando for pro forno, pras altas temperaturas, ou seja, os desafios da vida, explodiremos, pois não estávamos preparados pra aquilo.

Deus nos ama tanto que Ele DESEJA nos tratar, mas como Ele é muito gentil, só faz isso quando nós damos lugar. O desejo Dele em cuidar de Seus filhos é tão grande, que muitas de nossas lutas são pretextos que Ele mesmo coloca pra nos aproximarmos Dele. Você já viu aquele tipo de crente que só faz jejum, só ora de madrugada e só vai à igreja com frequência quando tem problema? Então, infelizmente Deus precisa agir assim com algumas pessoas pra que Ele possa se revelar a elas, mostrar Seu poder e o que Ele pode fazer daquela pessoa.

Só seremos “cabeça” e não “calda” quando O deixarmos trabalhar nas profundezas do nosso ser. Uma vitória apenas não te faz um vencedor. Seu posicionamento de vencedor frente às batalhas mais as vitórias te fazem um vencedor. Precisamos buscar menos as bênçãos e mais o abençoador, senão, temos uma relação por interesse, e todo mundo sabe que relacionamentos por interesse não dão certo. Não é esse tipo de relacionamento que Ele quer ter com você. Ele quer que você se derrame em Sua presença, que você se sinta em Seus braços, onde você pode sentir Seu cheiro, Seu coração batendo… É assim, sendo transformados nas mãos do Oleiro que sua vida começa a mudar de dentro pra fora, e não importa o que te aconteça, a sua força estará sempre Nele!

 

Vamos mudar agora mesmo de posicionamento? Vamos deixar o próprio Deus nos tratar com amor? Esse é Seu maior desejo e que seja o seu também!

Por Bianca Palomo Felippe – Líder do Ministério de Louvor Deus Revelado

Publicado em by deusrevelado Publicado em BLOG IDR, NOVIDADES

3 Respostas NAS MÃOS DO OLEIRO

  1. Roberto Carlos de Carvalho Gomes

    Prezada Bianca, parabéns pelo artigo. Fui membro da IDR entre 1988 e 1990 (Deus Vivo) e agradeço muito a Deus pelo que aprendi naquela época. Se você for a filha do Pr. Wilson, que conheci pequena, fico mais contente ainda ao ler o que você escreveu. Que Deus possa lhe encher de graça e sabedoria a cada dia.
    De vez em quando dou uma passada pelo site.
    Receba um abraço.
    Em Cristo,
    Roberto Carlos de C. Gomes – Curitiba – PR

  2. Bianca

    A paz Roberto, sou eu mesma sim. Fico feliz em saber que meu post agradou a seu coração. Deus o abençoe!

  3. Elizangela Pereira

    Querida irmã Bianca, que palavra maravilhosa, tocou profundamente meu coração, que o nosso Deus continue lhe usando a cada dia, como um instrumento de glorias à Ele e transformações de muitas vidas através do seu ministério.
    Um grande abraço.

Deixe seu Comentário